A1 - Planejamento de Trânsito preocupa a Prefeitura

Ir em baixo

A1 - Planejamento de Trânsito preocupa a Prefeitura

Mensagem  Renata Roxo em Seg 17 Maio 2010, 8:01 pm

O planejamento de transportes no Rio de Janeiro é precário. E isso não é novidade para quem mora na cidade, mas, com dois eventos internacionais na agenda a afirmação se transforma em preocupação. Tanto é que, no dia 10 de maio, o prefeito Eduardo Paes assinou um decreto que cria uma nova divisão do SERIO (Secretaria Especial Copa 2014 e Rio 2016) para controlar, entre outros, os projetos na área de transportes, como a construção dos corredores de tráfego com ônibus articulados, os BRT’s (Bus Rapid Transit).
A questão tem sido firmemente debatida depois que, no dia 21 abril, o evento promovido pela Igreja Internacional da Graça de Deus, o Dia “D”, levou uma enxurrada de fiéis em centenas de ônibus alugados à Praia de Botafogo, paralisando o trânsito durante horas nas principais vias de acesso à Zona Sul da cidade e levando a prefeitura a divulgar uma nota de desculpas à população. Segundo o professor Ronaldo Balassiano, do Núcleo de Planejamento Estratégico de Transportes e do Programa de Engenharia de Transportes da COPPE/UFRJ, “houve falha de comunicação entre os organizadores do evento e o Município e também um planejamento adequado”.
A cidade conta com 50 empresas de ônibus registradas na Secretaria Municipal de transportes, além de serviços de vans, barcas e metrô, e, ainda assim, uma parcela da população segue desatendida. Para Balassiano, o que mais faz falta na cidade é uma maior integração entre os transportes públicos da cidade. Ele acredita que os projetos previstos na área “se estiverem concluídos até lá, deverão sustentar um bom sistema de transportes para a cidade”. Aos cariocas, o negócio é torcer e esperar para ver.

Ping Pong

Professor Ronaldo Balassiano, do Núcleo de Planejamento Estratégico de Transportes e do Programa de Engenharia de Transportes da COPPE/UFRJ

Producont - A Secretaria Municipal de Transportes conta com 40 empresas de ônibus cadastradas, algumas operando 40 linhas (como a empresa Real Auto Onibus Ltda.), mesmo assim, algumas localidades da cidade não são atendidas com eficiência. É falta de planejamento? Se houvesse um melhor planejamento, problemas como os que aconteceram no dia 21 de abril, poderiam ser evitados?

Ronaldo Balassiano - Sim. O planejamento é inadequado. Falta uma visão de rede de transportes e da necessidade de integração entre diferentes linhas. Nesse caso houve falha de comunicação entre os organizadores do evento e o Município e também um planejamento adequado.

P - O sistema de transportes públicos carioca, ainda conta com trens, vans, metrô e barcas. Porque estes meios de transporte só atendem parcelas específicas da população? Eles também sofrem com falta de planejamento?

RB - O problema é falta de integração entre esses modos. É necessário disponibilizar uma rede de transportes integrada tanto no aspecto físico quanto tarifário. O poder concedente precisa ter uma maior ingerência no que diz respeito ao Planejamento Estratégico considerando diferentes cenários futuros.

P - No dia 10 de maio, o prefeito Eduardo Paes, assinou um decreto que cria uma nova divisão do SERIO (Secretaria Especial Copa 2014 e Rio 2016) para controlar, entre outros, os projetos na área de transportes. O senhor acredita que a cidade estará preparada para atender aos dois eventos sem que ocorram maiores problemas?

RB - Não. A cidade não está preparada. Isso é reconhecido por todos. Para se preparar para atender à demanda desses eventos o Município se comprometeu a implantar até 2016 um conjunto de projetos que se estiverem concluídos até lá deverão sustentar um bom sistema de transportes para a cidade.

P - Num panorama geral, como o senhor definiria a situação da cidade, atualmente, em termos de planejamento?

RB - Considero que atualmente já existe consciência da necessidade de um planejamento mais efetivo e ações considerando o longo prazo. No entanto é necessário planejar não só o município do Rio, mas toda a Região Metropolitana. Não se pode esquecer que no horário de pico a demanda originada em municípios vizinhos tem impacto significativo na malha de transportes da cidade. Sendo assim o planejamento da Região Metropolitana é vital para o sucesso de qualquer intervenção no setor.


Foto

Praia de Botafogo na hora do rush focando o grande movimento de veículos – em especial ônibus
Legenda: Mesmo em grande quantidade, os transportes públicos não atendem a todos.

Video relacionado:


Fontes/ Referências:
Jornal O Globo – 11/05/ 2010, página 15.
Site G1 - http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2010/04/prefeitura-pede-desculpas-por-engarrafamentos-que-pararam-o-rio.html
Site da Secretaria Municipal de Transportes - http://www2.rio.rj.gov.br/smtu/itinerario/itinerario.asp
avatar
Renata Roxo

Mensagens : 22
Data de inscrição : 22/03/2010
Idade : 41

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum